Comité Científico

Fátima Vieira

Fátima Vieira é Vice-Reitora para a Cultura e Museus da Universidade do Porto e Professora Catedrática da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde leciona desde 1986. Foi Presidente da Utopian Studies Society / Europe entre 2006 e 2016, tendo sido galardoada, em 2013, com o Larry E. Hough Distinguished Service Award, instituído pela associação americana e canadiana Society for Utopian Studies, e, em
2023, com o Lifetime Achievement Award da Utopian Studies / Europe. 

É coordenadora do Polo do Porto do CETAPS – Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies, onde lidera a linha de investigação Mapping Utopianisms e o projeto de extensão universitária Valongo, Cidade Utópica. Tem assumido também a coordenação de vários projetos financiados pela FCT na área do pensamento utópico.

Giovanni Allegretti

Arquiteto, urbanista e investigador sénior do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, pesquisa principalmente sobre processos participativos e práticas de cidadania insurgente. 

Atualmente, coordena o Projeto Europeu “PHOENIX: the Rise of Citizens’ Voices for a Greener Europe” em 10 países. 

Foi copresidente da Autoridade Independente para a Garantia e Promoção da Participação da Região da Toscana (Itália), no mandato 2014-2019

Como consultor, tem trabalhado em mais de 50 países para o Banco Mundial, o Conselho da Europa, a CGLU, a UNDESA e várias agências de cooperação nacionais. 

É membro da equipa do Projeto transnacional “UNPOP – Desvendando o POPulismo: Comparando a formação de narrativas emocionais e seus efeitos no comportamento político”.

José Carlos Mota

Professor Auxiliar do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e Territoriais da Universidade de Aveiro e investigador do GOVCOPP. 

Foi o Diretor do Mestrado em Planeamento Urbano e Regional (2016-2020). 

Tem estado envolvido em vários projetos de investigação nacionais e internacionais sobre planeamento participativo de base territorial. 

Tem vindo a dinamizar várias iniciativas cívicas em prol das cidades e da cidadania.

Miguel Silva Graça

Arquiteto. Doutorado em Urbanismo e Ordenamento do Território, pelo IUU-UVa, Espanha. 

Mestre em Administração Pública, pelo ISCTE-IUL, Portugal. 

Licenciado em Arquitetura, pela FAUTL, Portugal. 

Investigador integrado do Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente da Universidade de Coimbra (CITTA– UC), desde 2011.

Chefe de Divisão de Planeamento, Estudos e Projetos, da Autoridade Tributária e Aduaneira, desde 2023. Técnico Superior do Alto Comissariado para as Migrações, de 2017 a 2023. 

Técnico Especialista do Gabinete da Secretária de Estado da Inovação e Modernização Administrativa, no XXII Governo Constitucional, de 2020 a 2022. 

Assessor para as áreas da Participação Pública e Orçamento Participativo da Câmara Municipal de Lisboa, de 2018 a 2020. 

Assessor para as áreas da Habitação e Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, entre 2007 e 2017. Autor de diversas publicações e artigos, em Portugal, Espanha, França, Bélgica, Dinamarca, Grã-Bretanha, E.U.A, México, Brasil, Grécia, Chipre, Albânia, Turquia e Filipinas. 

Nelson Dias

Licenciado em Sociologia e Mestre em Planeamento e Avaliação de Processos de Desenvolvimento, ambos pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Título de Especialista atribuído pelas Escolas Superiores de Educação de Coimbra, Guarda e Santarém.
Tem desempenhado funções de consultor para a conceção, implementação e avaliação de processos participativos, trabalhando com mais de três dezenas de autarquias, com os Governos de Portugal, Brasil e Cabo Verde, com as Nações Unidas e com o Banco Mundial, este último com intervenções diretas em Moçambique, México e Federação Russa.
Tem sido convidado a proferir conferências e outras apresentações públicas, alusivas ao tema da democracia participativa, em cerca de 60 países.
Foi consultor da Associação Nacional de Municípios de Moçambique para a conceção da Estratégia Nacional de Governação Municipal Participativa, em 2017.
Em Portugal, foi responsável pela criação da Rede de Autarquias Participativas, em 2014, mantendo-se como seu coordenador até à atualidade.
Consultor da Comunidade Intermunicipal do Algarve para criação da Estratégia de Qualificação Profissional dos dezasseis municípios da região para o período de 2021 a 2023.
É consultor do Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. para a elaboração das Linhas Estratégicas para a Promoção da Participação Jovem em Portugal (2021-2022).
Foi consultor do Governo Federal do Brasil para a conceção de uma Estratégia Nacional de Desenvolvimento de Cidades de Médias Dimensão.
É docente convidado da Escola Superior de Educação de Coimbra, desde 2009, responsável por lecionar a Unidade Curricular “Planeamento e Organização de Projetos”, do Mestrado de Educação de Adultos e Desenvolvimento Local e do Mestrado de Educação e Lazer.
É membro fundador da Associação Oficina, entidade do terceiro setor dedicada aos temas da democracia participativa e do planeamento e avaliação de políticas públicas.
É autor e coordenador de diversos livros, entre os quais se destacam “Esperança Democrática” e “Atlas Mundial dos Orçamentos Participativos”.

Priscila D. Carvalho

Priscila D. Carvalho pesquisa atores coletivos em processos de construção (e desconstrução) democrática, com ênfase em movimentos e sindicatos rurais. 

Atualmente, é professora do Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA/UFRRJ) e do Departamento de Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da mesma universidade. 

É uma das coordenadoras do projeto LAProtesta, sobre eventos de protesto na Argentina, Brasil e Chile, no INCT Instituto da Democracia.

 Participou de pesquisas e projetos de extensão sobre inovações participativas em municípios e autonomia econômica das mulheres. Doutora em Ciência Política, graduou-se em Comunicações. 

Zenaida Machado-Ezinteje

Zenaida Machado-Ezinteje é jornalista e pesquisadora com mais de 20 anos de experiência cobrindo assuntos africanos. 

Atualmente trabalha para a organização internacional de defesa de direitos humanos, Human Rights Watch (HRW), como pesquisadora sénior da Divisão Africana, onde para além de investigar e documentar abusos de direitos humanos, advoga para cumprimento das leis de direitos humanos e do direito humanitário internacional. Antes, trabalhou vários anos, como jornalista e produtora da BBC World Service e BBC Africa, em Londres, tendo produzido programas de televisão e rádio de destaque, incluindo o Focus On Africa e o Network Africa. 

Trabalhou também para Rádio Moçambique, em Maputo, onde iniciou a sua carreira jornalística, e foi responsável pela criação do primeiro website e redação de notícias online daquela instituição. Possui uma vasta experiência como pesquisadora e consultora nas áreas de direitos humanos e negócios, extremismo violento, operações contra terrorismo, mulher em zonas de conflito, assim como direitos civis e políticos. Entre as várias pesquisas em que participou, constam “O próximo a morrer: Abusos das forças de segurança do Estado e da Renamo em Moçambique, “Lei de Imprensa em Africa: um estudo comparativo legal”, “Além da Radiodifusão: O futuro das emissoras estatais na África Austral”, e outros.

Machado-Ezinteje é licenciada em Tradução pela Universidade Eduardo Mondlane em Maputo, e mestre em Mídia e Desenvolvimento pela Universidade de Westminster em Londres.

Traduzir »